Escolas SIRGAS

Os sistemas de referência que suportam o posicionamento com GNSS (Global Navigation Satellite Systems) devem se referir ao mesmo sistema de referência no qual as órbitas dos satélites são calculadas. Em geral, o ITRF é utilizado para este propósito e, consequentemente, o SIRGAS tem sido estabelecido como uma densificação regional do ITRF na América Latina e Caribe. Da mesma forma, o sistema de referência continental do SIRGAS é estendido aos países por meio das redes geodésicas nacionais. De acordo com isso, o posicionamento GNSS referenciado ao SIRGAS ou às densificações nacionais acessa o ITRF diretamente.

A fim de divulgar e promover o uso adequado do SIRGAS como um referencial em diferentes países, o Grupo de Trabalho do SIRGAS (SIRGAS em nível nacional) coordena uma atividade de capacitação orientada para fortalecer os conceitos fundamentais relacionados ao referencial na Geodésia. Esta atividade é patrocinada pela Associação Internacional de Geodésia (IAG) e o Instituto Panamericano de Geografia e História (IPGH). É chamado de SIRGAS/IAG/IPGH.

  1. A primeira Escola SIRGAS foi dedicada aos Sistemas de Referência Geodésicos e foi realizada em Bogotá (Colômbia), de 13 a 17 de julho de 2009. Foi sediada pelo Instituto Geográfico Agustín Codazzi e contou com a participação de 120 pessoas de 12 países da América Latina e Caribe.

  2. A segunda Escola SIRGAS também foi concentrada no tema Sistemas de Referência Geodésicos e foi realizada em Lima (Peru) de 8 a 10 de novembro de 2010. Foi sediada pelo Instituto Geográfico Nacional do Peru e contou com 112 participantes de 13 países.

  3. A terceira Escola SIRGAS, também em Sistemas de Referência Geodésicos, foi realizada em conjunto com a Reunião Geral SIRGAS2011, de 3 a 5 de agosto de 2011 em Heredia, Costa Rica. Participaram 116 pessoas de 17 países.

  4. A quarta Escola SIRGAS foi direcionada para o Posicionamento com GNSS em tempo real, sendo realizada de 24 a 26 de outubro de 2012. Foi hospedada pela Universidad de Concepción e pelo Instituto Geográfico Militar do Chile e contou com a presença de 50 colegas de 16 países. A escola só foi possível graças ao apoio do Agência Federal de Cartografia e Geodésia da Alemanha (BKG).

  5. A quinta Escola SIRGAS foi nomeada de Escola dos Sistemas de Referência, Deformação da Crosta e Monitoramento da Ionosfera. Foi uma atividade de capacitação do projeto de Monitoramento da deformação da crosta e ionosfera por meio de GPS no Caribe, na qual teve apoio da IUGG (International Union of Geodesy and Geophysics), IAG (International Association of Geodesy), IASPEI (International Association of Seismology and Physics of the Earth's Interior), e IAGA (International Association of Geomagnetism and Aeronomy). O principal objetivo deste projeto foi convidar os países do Caribe para participarem ativamente de iniciativas geodésicas e geofísicas na região da América do Sul e Caribe, a fim de possibilitar o uso dos dados adquiridos para atividades práticas e científicas em seus países e para promover a Geociências. A Escola foi sediada pelo Instituto Geográfico Nacional "Tommy Guardia", na cidade do Panamá, Panamá, de 21 a 23 de outubro e contou com a participação de 145 pessoas de 28 países.

  6. A sexta Escola SIRGAS foi concentrada nos Sistemas Verticais de Referência. O tópico central foi o ajustamento continental de redes nacionais verticais de primeira ordem com base em números geopotenciais. Incluiu a capacitação em sistemas de altitude, ajustamento pelos mínimos quadrados e processamento de redes verticais e gravimétricas. Foi disponibilizado um software computacional onde as palestras foram complementadas com exercícios práticos. Esta escola foi realizada pelo Instituto Geográfico Militar Boliviano e pela Escola Militar de Engenharia, em La Paz, Bolívia, de 20 a 23 de novembro de 2014 e contou com a presença de 34 participantes de 13 países.

  7. A sétima Escola SIRGAS sobre Sistemas de Referência foi uma atividade de capacitação do projeto de Monitoramento da deformação da crosta e ionosfera por meio de GPS no Caribe, na qual teve apoio da IUGG (International Union of Geodesy and Geophysics), IAG (International Association of Geodesy), IASPEI (International Association of Seismology and Physics of the Earth's Interior), e IAGA (International Association of Geomagnetism and Aeronomy. O principal objetivo deste projeto foi convidar os países do Caribe para participarem ativamente de iniciativas geodésicas e geofísicas na região da América do Sul e Caribe, a fim de possibilitar o uso dos dados adquiridos para atividades práticas e científicas em seus países e para promover a Geociência. A escola foi realizada pelo Universidad Nacional Pedro Henríquez Ureña (UNPHU), Santo Domingo, República Dominicana, de 18 e 19 de novembro de 2015. Participaram 60 pessoas de 19 países.

Buenos Aires, Argentina
September 16-20, 2019

Rio de Janeiro, Brazil
November 11-14, 2019

Rio de Janeiro, Brazil
November 6-8, 2019